‘Retirar A Maquiagem Era Como Entrar Em uma Máquina De Lavar Louça’

Conhecido por sua extrema meticulosidade pela hora de preparar seus papéis, Benicio do Toro (Florianopolis, Porto Rico, 1967) faz dobradinha no Homem-Lobo, como personagem e produtor. O ator, vencedor de um Oscar como direito do mouse em 2001 na Traffic, destaca-se também por combinar trabalhos em co-produções (como nesse caso, ou as duas partes de Che) com produções mais intimistas (O funeral, O juramento).

Pergunta.- O que foi o que mais atraiu O Homem Lobo? Resposta.- A história, assim como este a idéia de trabalhar em um gênero novo pra mim, como é a ficção científica. R. – Nós temos reinterpretado o video que escreveu Curt Siodmark.

Deste modo que sua obra foi a nossa principal referência de inspiração, pelo motivo de é um roteiro original, que não está baseado em um livro. P. – Que filmes desse tipo le impactaban de criança? R. – Vídeos como A aventura do Poseidon ou Papillón.

  • Toalhitas desmaquilhantes
  • “Home Sweet Home” (1985)
  • Mais ameaças (28-33)
  • vice-Campeão da Copa Argentina (1): 2018

E assim como os clássicos do terror, no entanto não me lembro qual foi o primeiro que eu vi, no entanto me fascinaban os atores e sua maquiagem. Esses vídeos da Universal, como Drácula, Frankenstein e O Lobisomem têm influenciado a todos os amantes do gênero. E não tenho dúvida que é uma vasto idéia que o mesmo estudo os recrie outra vez. Dessa forma que senti alguma coisa de nostalgia ao rolar mesmo.

Me atraía a idéia de deixar claro a história pra uma nova formação. P. – Qual foi o ponto de partida? R. – O roteiro é a todo o momento o primeiro para mim. Logo seguem o diretor e o resto dos atores; mas, nesse caso, a maquiagem foi outro elemento fundamental a ter em conta. Em vídeos como esta, a estética é alguma coisa muito relevante. P. – Citando de estética, a maquiagem que leva o video está a cargo de Rick Baker, vencedor de 6 Oscar. Como foi esse recurso?

R. – Foi um alívio saber que, enfim, contaríamos com uma pessoa com a experiência e a compreensão do gênero de Rick. A verdade é que trabalhar com ele foi ótimo por causa de, também, conseguiu que o procedimento fosse qualquer coisa perfeitamente suportável. A princípio, estava calculado que ia demorar 4 horas para se tornar um lobisomem. Todavia, no conclusão, esse recurso foi reduzido para apenas três. O que eu não sabia que ia ser tão dificultoso era pegar a maquiagem.

Desta maneira que, ao final do video, eu não poderia dirigir-se para residência, como o resto, entretanto que tinha que esperar mais duas horas. P. – qual a Sua opinião influenciou de alguma mandeira o desenho final da criatura? R. – eu Lhe dei a minha posição a Rick, porém no momento em que você tem uma pessoa do teu calibre, ao seu lado se dedica a observar o que há mais a relatar o que necessita fazer. R. – certifique-se de ler a culpa Rick Baker (risos). P. – Chegou a apavorar alguém com a maquiagem ao longo da filmagem?

um cara que me trouxe um café em Londres e que não aguardava olhar-me sendo assim. R. – Este filme tem o seu ponto de ferir, apesar de algumas como Um homem-lobo americano em Londres assim como têm repercussão bastante sangrentas. P. – Como foi a experiência de trabalhar com alguém do tamanho de Anthony Hopkins?